EDITORIAL: Como uma história dos X-Men ajuda a explicar o que vivemos no Brasil

X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido é uma história especial. O roteirista Chris Claremont e o desenhista John Byrne fizeram seu maior trabalho. Isso em uma época em que o tema viagem no tempo ainda não havia gerado seu filho mais pop nos cinemas: De Volta Para o Futuro. O gibi (Uncanny X-Men #141) é de janeiro de 1981 e o filme só ocorreria em 1985, mesmo ano em que teríamos Exterminador do Futuro 1.

As três histórias têm em comum mudar o presente (ou o futuro) viajando no tempo, mas apenas Dias de Um Futuro Esquecido é uma trama com fundo político, que explica um pouco da loucura do Brasil nas últimas semanas.

Do que se trata?

Vale lembrar que o gibi gerou um recente filme dos X-Men com a mesma trama, mas algumas diferenças que o Omelete se encarregou de apontar. Neste post, estamos falando de páginas e não frames até que a gente avise do contrário. 😉

A história foca no assassinato do senador Robert Kelly. Sua morte, gera uma série de acontecimentos que culmina com um mundo governado pelos robôs Sentinelas. Kitty Pride volta sua consciência no tempo para alertar os X-Men e impedir o atentado, os alunos de Charles Xavier conseguem mas Dias De Um Futuro Esquecido torna-se um conceito, quase uma dimensão paralela que jamais saberemos se chegaremos lá ou não. Soa familiar?

Na última semana, o candidato a presidência da República Jair Messias Bolsonaro foi vítima de um atentado. Não teve Sina usando uma besta, mas uma pessoa tentando matá-lo com uma facada. Uma situação terrível, que merece o repúdio do POPOCA e de todos os nerds que se preocupam com situações como paz, igualdade e ausência de discurso de ódio.

Sim, porque se seguiram ao atentado erros terríveis: desde pessoas preocupadas com direitos humanos desumanizando o candidato até mesmo seus apoiadores martirizando a extrema direita brasileira como única vítima de um cenário de ódio que ela mesma ajudou a criar. O ódio, assim como o fogo, não escolhe lados e atinge a todos. Mas sempre haverá quem acenda o pavio.

O que tememos?

Assim como nos quadrinhos, o que dá medo é que o atentado gere acontecimentos que resultem em um Brasil diferente do que a maioria sonha. De um país da diversidade, para um país onde o medo e a raiva vencem as diferenças.

X-Men: Dias De Um Futuro Esquecido nos ensina que mesmo se pudermos voltar no tempo este é um futuro que sempre pode pairar sobre nós. Cabe a cada um fazer a sua parte para evitar que os sentinelas vençam no final.

Please follow and like us:

Related Post