Titãs -1ª temporada problematiza e apresenta jovens heróis

Há uma linha que sempre separou o universo Marvel da DC Comics, com suas respectivas exceções. A dimensão mítica de Capitão América, Demolidor e outros é composto por dramas humanos misturados com superdesafios. Peter Parker sempre foi mais bacana do que o Homem-Aranha. Já na DC, a proporção sempre se inverteu com os super poderes gerando a maior parte dos tramas. Titãs -1ª temporada aposta em ser uma exceção no DCverso ao tratar seus super-heróis como pessoas com sérios problemas.

Afinal, Dick Grayson (Brenton Thwaites) e Ravena (Teagan Croft) vivem relacionamentos abusivos em suas respectivas famílias? Será que Gar foi salvo ou usado? Os heróis não estão lá apenas para vencer desafios que nenhum ser humano conhece, mas principalmente para superarem as dificuldades que estão próximas do homem comum. Inclusive, seus codinomes são mencionados menos vezes do que Dick Grayson, Rachel Roth e Gar, o Mutano (Ryan Potter). Até mesmo Estelar (Anna Diop), passa a ser chamada apenas como Kory Anders. Pode ser também porque esta não é uma temporada com um arco com uma história concisa, mas principalmente com o objetivo de apresentar personagens.

Titãs-netflix

Tanto Rapina & Columba (Alan Ritchson e Minka Kelly) quanto a Patrulha do Destino são colocados no arco de forma quase independente, quebrando o ritmo da história e, talvez, enriquecendo o DCverso. Só é bem cansativo ver as idas e vindas do arco principal (o drama de Ravena e sua origem) apenas para apresentar personagens ou (re)unir e separar o grupo.

Origens

Titãs -1ª temporada acaba agradando mais do que chamando atenção por estes erros. A série acerta ao mudar os personagens para serem mais verossímeis nesse universo. Ravena vira uma adolescente problemática, Estelar é uma alienígena, mas também uma mulher negra, e Rapina & Columba possuem uma origem mais realista – ou seria marvete? – para a dupla. Aliás, resta saber se a versão dos quadrinhos envolvendo lordes do Caos e da Ordem vai reaparecer.

Apesar desses acertos, o seriado tem sérios problemas com efeitos especiais. O excesso de computação gráfica com qualidade discutível faz a gente pensar se não era melhor uma história sem Mutano ou uma nova versão dos poderes de Ravena. Algumas cenas de ação lembram alguns fanfilms feitos por universitários e não uma série que deveria inaugurar uma nova era para os personagens.

Entre erros e acertos, Titãs -1ª temporada dá o seu recado como um arco de apresentação ou origem. Menos elogiável pelo que mostra e mais pela expectativa que gera. Tomara que cumpra porque quero ver a segunda temporada.

Nota: 7,5

PS: Tem cena pós-crédito. Não dê mole, depois vamos comentar por aqui.

Leia também

Titãs: um novo caminho para o universo televisivo da DC Comics (Delirium Nerd)

Please follow and like us: