Retrô NERD: Motoqueiro Fantasma 2099

Quem não se lembra do Universo 2099? Uma tentativa de recriar os mais populares personagens da Marvel com uma roupagem futurística. Apesar de esquecido por muitos fãs, uma dessas recriações era o Motoqueiro Fantasma 2099Zero Cochrane é um hacker que descobriu demais e é perseguido e assassinado. Felizmente, estava conectado com sua interface neural e sua alma sobrevive para ser transferida a um corpo robótico com inúmeras armas e poderes.

Típica criação dos anos 90, este Motoqueiro Fantasma foi uma tentativa pretensiosa de se imaginar um personagem urbano em um futuro exagerado, quase caricatural. Aliás, com um dos piores roteiros da série “2099”, o personagem jamais conseguiu se destacar por suas histórias e sim por suas viagens e expressões ciberpunks. Inclusive, outra coisa que fazia seus fãs babarem eram seus equipamentos. O maquinário ia de garras de metal, serras elétricas acopladas, dispositivo holográfico, lasers e – é claro – a moto, caracterizada com rodas flamejantes.

ApMotoqueiro Fantasma 2099 também queria vingançaesar da boa premissa de sua origem, o Motoqueiro 2099 cometeu um erro semelhante ao primeiro Motoqueiro. Não foi suficientemente fiel às suas origens. Todo o universo ciberpunk, que poderia dar inúmeras boas histórias, era usado de forma superficial e excessivamente banal. O personagem poucas vezes apareceu no mundo virtual. E, em quase todas as edições, encontrava-se, em algum momento, com um antagonista tecnologicamente bem preparado. E lá vinham aquelas velhas lutas sem graça para finalizar suas páginas.

Aliás, outro detalhe importante: jamais ficou claro o que os seres que lhe forneceram seu novo corpo pretendiam. Enfim, nos anos 90, ninguém se preocupava muito com explicações e eventuais furos da história…

Felizmente, o personagem morreu. Ou sabe-se-lá-bem-o-quê- junto com outros dos anos 90.

Leia também: Dez coisas que você precisa saber sobre a Marvel 2099.

Please follow and like us:

Related Post