Moxie: Quando as garotas vão à luta

Um dos livros mais badalados no meio feminista infantojuvenil de 2017 finalmente saiu no Brasil! Moxie: Quando as garotas vão à luta faz jus a sua fama.

SPOILER FREE

Da autora Jennifer Mathieu, que já havia causado com o livro The truth about Alice, também de temática feminista (mais especificamente slutshaming), Moxie é um livro que apresenta o feminismo para adolescentes a partir de 12 anos.

Pela idade mencionada, logo se percebe que o livro não é pesado. A história em si é bem tranquilinha e, dependendo do público, até bobinha mesmo. Mas faz bem o serviço de explicar o básico do feminismo e das principais lutas feministas dos dias de hoje, com direito a problematização de cunho racista e até LGBT.

Mas tudo bem light, voltado até para pré-adolescentes, apesar da história contar com personagens um pouco mais velhas. Para pais, mães e tios de plantão, isso quer dizer que não tem cenas de sexo, nem peitinho, nem violência explícita e nem uso de palavrão. Se bobear, o que as crianças hoje veem ao vivo na escola, no noticiário da hora do almoço, novelas e às vezes até em casa é muito pior do que esse livro. Acredite em mim.

A história se passa numa cidadezinha do interior do Texas, daquelas bem retrógradas, onde tudo na cidade gira em torno do time de futebol americano da escola. Em outras palavras, em torno dos alunos homens e fortões que podem fazer o que bem entendem. Vivian é uma adolescente que está de saco cheio de aturar essa situação, e se inspirando no passado rebelde de sua mãe resolve escrever a zine Moxie.

É de morrer de fofura! O livro inclui as zines… com direito a colagens e escritos a mão. Dá vontade de pegar as personagens todas, botar no bolso e levar para casa. O que é possível de fazer com a versão em e-book, diga-se de passagem.

Esse é o livro que todas as meninas da minha família vão ganhar ano que vem, sem a menor dúvida. Super recomendado.

Nota 9!

Please follow and like us: