Petrobras cancela apoio a Anima Mundi e de 12 projetos culturais

Com uma edição programada para começar em 17 de julho, o Anima Mundi recebeu uma dura notícia nesta segunda-feira: a Petrobras cancelou seu patrocínio ao projeto. E não é só. A empresa estatal fez o mesmo com outros 12 projetos culturais em uma verba que somam R$ 12,7 milhões, muito menos do que a verba de publicidade ampliada pelo governo. Jair Bolsonaro investiu R$ 75,5 milhões apenas neste trimestre.

Conheça os demais projetos culturais prejudicados pelo fim do patrocínio:

  • Cinco festivais e mostras de cinema além do Anima Mundi: Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, Festival do Rio, Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, Festival de Cinema de Vitória e Sessão Vitrine.
  • Três Projetos de música: Prêmio da Música Brasileira, Casa do Choro do Rio de Janeiro, Clube do Choro de Brasília
  • CineArte, em São Paulo
  • Três projetos de teatro: Teatro Poeira, Festival Porto Alegre em Cena e Festival de Curitiba, o mais importante de teatro do Brasil.

Oficialmente, a Petrobras reavalia todos os patrocínios para a área cultural. Embora a empresa estatal afirme que os recursos serão direcionados a projetos com foco em ciência, tecnologia e educação, não há esclarecimentos de que projetos serão esses. Não há confiança sobre os investimentos para pesquisa científica, por exemplo.

Mostra de SP continua

O G1 confirmou que a Mostra de São Paulo continua embora diminuindo de tamanho. Ainda estamos buscando outros patrocínios, mas faremos com a verba que tiver, ainda que seja menor”, diz Margarida Oliveira, responsável pela comunicação do festival.

Please follow and like us:
error