Retrô nerd: Corpo Fechado

Durante muito tempo Corpo fechado talvez tenha sido o maior filme de super-herói que uma geração viu. Antes que a Marvel emplacasse a sequência de filmes (a produção foi lançada no mesmo ano que X-Men, de Bryan Singer) e que tivéssemos a chance de assistor produções como Aquaman, foi a história autoral de M. Night Shyamalan que indicou um caminho.

Na história, o segurança David Dunn (Bruce Willis) é o único sobrevivente de um desastre de trem que mata centenas de pessoas. Ele sai sem um único arranhão. A partir desta situação, encontra alguém que parece entender o que houve: um dono de galeria e especialista em histórias em quadrinhos Elijah Price (Samuel L. Jackson), portador de uma síndrome rara que torna seus ossos extremamente quebradiços.

Em Corpo Fechado uma das coisas que mais chama atenção é a forma delicada como o figurino indica e emula trajes de super-heróis, mas com uma roupagem realista. Algo que hoje pode parecer bobo, mas era realmente bacana. Uma história em quadrinhos na telona. Inclusive os ângulos referenciam gibis.

A história traz uma jornada de autoconhecimento dos dois protagonistas, como qualquer história de origem. Os simbolismos e enquadramentos nada conservadores, tornam o filme uma referência, como aponta o Cine Set.

Corpo Fechado

O diretor M. Night Shyamalan já havia trabalhado com Willis em O Sexto Sentido e a parceria deu tão certo quanto. É uma das melhores atuações de sua carreira e faz ótima parceria com Jackson. Com o custo de US$ 75 milhões, a ideia original de uma trilogia foi adiada até o lançamento da sequência Fragmentos e de Glass, que será lançado em 2019.

Quem também está no filme é Robin Wright (House of Cards), cuja personagem seria de Julianne Moore, que desistiu do papel para atuar em Hannibal. O elenco conta com o diretor que também aparece em uma ponta, fazendo um homem que é revistado por Dunn.

Mesmo em uma época onde o gênero de filmes de super-heróis já virou norma, Corpo Fechado é uma referência importante e um marco. Um acontecimento de que superpoderes podem gerar filmes autorais e singulares.

Cena deletada

A produção acabou abrindo mão de uma cena muito legal, que ocorreria depois que Dunn levanta uma quantidade enorme de peso ao lado do seu filho. Confira abaixo:

Please follow and like us:

Related Post