Batman Vs Super-Homem e… O EFEITO MARTHA

Vamos batizar de Efeito Martha, o fenômeno que vimos em Batman Vs Superman – A Origem da Justiça em que uma cena dramática vira a piada/meme recorrente do filme. O MovieClips até separou a cena que você vê abaixo:

“Martha”

Em um depoimento ao site Screenrant, Damon Caro, responsável pelos dublês do filme da Warner, constatou que ninguém entendeu muito bem o porquê do momento acima não ter causado o impacto esperado. Bom, na real, ele expressou o seguinte:

A importância desta linha é a conexão do mesmo nome da mãe entre os dois permitir que você se conecte com alguém que queria extirpar do planeta porque o via como um ameaça à raça humana. Você o vê como uma ameaça, então naquele único momento, o vê como um órfão e a mãe dele… Como você era quando criança. O enxerga por essa luz e isso te ilumina tanto, que você passa a vê-lo não mais como um inimigo, mas como um aliado. Um companheiro que está tentando fazer a coisa certa para alcançar justiça. Então não, como eu disse antes, isso sempre fez sentido pra mim e estou perplexo [N.E.: com a reação do público]. Não tenho uma resposta para isso.

Coran ainda lembra que teve o mesmo papo com o diretor Sach Snyder. E naquele momentoconfessou sua perplexidade com a rejeição ao que deveria ser um momento comovente.

O outro lado

Bom, tem três coisas importantes que explicam esse Efeito Martha:

1- Aprendi com anos de marketing que você nunca critica seu público. Batman Vs Superman – A Origem da Justiça é um produto. Se a audiência rejeitou a fala envolvendo Martha, a culpa não é da audiência.

2- Na verdade, o problema não está apenas na cena. Batman Vs Superman – A Origem da Justiça é uma história que aprofunda pouco os personagens e seus dramas. Não conhecemos nada do Batman Ben Affleck e não o identificamos com o personagem de Batman: O Cavaleiro das Trevas. É outro herói com uma roupa parecida e outro ator. E, que, de repente, odeia o Superman, que foi até melhor desenvolvido por já ter outro filme.

Mas como acreditar no sofrimento deste novo Bruce Wayne. Sem que a gente sequer se envolva com o personagem?

3- Vamos lá: Zach Snyder é famoso pelo excesso do uso de slow motion. Cedo ou tarde, isso ficaria banal em algum filme. Claro que não foi em 300, mas aconteceu aqui. Reveja a cena acima e note como é lenta. Tudo alterna com flashbacks (também em slow) para tentar criar um clima que a história não entrega.

Aliás, dá até para comparar com uma cena de Falcão – O Campeão dos Campeões (Over The Top). Deveria ser dramática mas sempre que vejo morro de rir: quando pai e filho são separados. Veja um pedacinho aí:

 

 

 

 

 

Juro que gostei da dublagem mesmo…

Please follow and like us:

Related Post