Bilheteria de Aquaman mostra o que DC precisa para agradar fãs

Superando Mulher-Maravilha, a bilheteria de Aquaman se tornou a maior do DCVerso nos cinemas e mostra que a Warner tem um potencial enorme  na sétima arte. Um filme com o básico do cinema comercial já fez história superando a marca de um bilhão de dólares. Ao contrário de outras decepções como Man of Steel e Superman X Batman.

O potencial do DCVerso é imenso e mesmo filmes com sucesso como Superman e a trilogia do Homem-Morcego de Christopher Nolan não são ideias planejadas mas fruto da genialidade dos diretores. Enquanto isso, a Marvel segue uma ideia elaborada inclusive para a presença de uma supersaga nos cinemas. Não é fácil, mas a Casa das Ideias tem acertado muito mais que errado.

Entre as lições que o filme do rei dos sete mares deixa:

  • Obsessão em conectar filmes: Aquaman não exibe outros personagens e nem se preocupa em citar o tempo todo outros filmes. Todo mundo gosta de ver o universo de heróis nos cinemas, mas isso só faz sentido se você consegue contar uma boa história. Não só por fazer.
  • Diretores com outra pegada: James Wan trouxe algo novo para Arthur Curry depois de um enorme desgaste que vimos com Zach Snyder, que fez da sua estética dark um padrão que não combina com os heróis da DC.
  • Cada filme, um estilo: Ou seja, Wan pode não ser o diretor ideal para Mulher-Maravilha 1984 ou The Batman. Mas essa variedade pode inclusive ser um diferencial em relação aos filmes Marvel, cada vez mais semelhantes entre si.

Mas a warner não precisa de tanta elaboração. Aquaman e Mulher-Maravilha são histórias simples. E satisfazem quem aguardava o universo nos cinemas com a mesma qualidade que se vê na TV. Com a faca e o queijo na mão, basta fazer o feijão-com-arroz que fará história em uma audiência sedenta por boas produções. Ainda que não supere a concorrência, é o primeiro passo para vermos os heróis da DC no cinema com mais constância.

Please follow and like us:
error