Sex Education perdeu a chance de ser um besteirol adolescente

A vida do secundarista Otis Milburn – Asa Butterfield – é apenas um adolescente com problemas de socialização como qualquer outro. Ah, os pais dele são terapeutas sexuais. Isso era só um detalhe até que Maeve Wiley – Emma Mackey – descobre seu talento para ajudar os alunos da Mooredale com seus problemas sexuais.

A chave para o sucesso, foi tratar de problemas sociais com personagens reais, e como todo drama tem lá seus clichês. Veja alguns destaques interessantes:

O garoto mais popular da escola é negro, tem duas mães, e também o atleta mais bem sucedido de Mooredale. Send0 que no fundo, ele deseja curtir sua adolescência, precisando enfrentar sua mãe ambiciosa e seus padrões rígidos.

Assuntos como tabu da masturbação feminina e a liberdade sexual feminina são tratados com total naturalidade, como deve ser. Posso garantir que depois de lidar com o prazer feminino com importância foi difícil não gostar da série.

A questão sensível e complexa do aborto. Desde o momento da decisão, até a cena clínica e as horas seguintes a produção foi bem responsável e madura. Não precisamos de alguém criticando nossos passos, muito menos julgando nossa moral por uma situação que não cabe a nós mudar.

E muitos outros comportamentos que são detalhes aos quais devemos nos atentar. É satisfatório saber que existem conteúdos que tratam o sexo na adolescência com seriedade e humor. Sabemos como esse pode ser um assunto problemático ou ridicularizado em outras séries e filmes. Ainda que cômica, a série aborda assuntos com a devida seriedade.

Nota: 8

Please follow and like us: